Notícias

6 dicas de Natal com menos consumismo infantil e mais presença e natureza

6 dicas de Natal com menos consumismo infantil e mais presença e natureza

6 dicas de Natal com menos consumismo infantil e mais presença e natureza

Chegamos a mais um final de ano, uma das épocas em que as empresas mais investem em apelos ao consumismo. E, infelizmente, as crianças não ficam de fora dessa. O direcionamento de publicidade aos pequenos, apesar de ilegal e abusivo, aumenta intensamente e é importante que todos estejam atentos. É possível (e muito necessário) procurar alternativas para evitar que as crianças acreditem que o Natal só pode ser comemorado de verdade com consumo em excesso – até porque sabemos que muitas famílias não têm condições de atingir essas expectativas. É claro que as famílias podem presentear os pequenos se quiserem, mas preparamos, aqui, algumas sugestões para celebrar as festas de final de ano com menos consumismo.

 

1- O melhor presente ainda é a presença: fortaleça tradições ou crie novas!

Sua família pode ser daquelas que arrumam a casa toda com pinheiro enfeitado, luzinhas, velas, meia de presentes… Ou não! De qualquer forma, apostamos que acontece alguma tradição ou ritual característico de final de ano, certo? Então, esse é o momento perfeito para convidar as crianças a participarem. Elas podem ajudar a montar a decoração da casa, fazer alguma receita diferente com os adultos ou se preparar para o próximo ano de uma forma especial. Manter tradições familiares e, ainda, criar novas, ajuda a construir memórias que marcam essa data pelo afeto, não pelo consumismo.

 

2- Ressignifique os brinquedos: promova trocas entre as crianças

Não vamos negar, ganhar presentes no Natal pode ser muito divertido. Mas quem disse que, para ter brinquedos novos, precisamos comprá-los? Incentivar os pequenos a trocar com irmãos, primos ou amigos é uma forma de ganhar “novos” itens! Também é possível organizar uma Feira de Troca de Brinquedos em seu prédio, vizinhança ou bairro. Essa simples atitude ensina a ressignificar os presentes. Além disso, pode ser uma oportunidade para falar sobre sustentabilidade, o processo de produção e o que acontece quando produtos são descartados.

 

3- Faça combinados: pratique o consumo consciente

É muito importante conversar com as crianças para que essa data comemorativa não seja associada somente aos momentos de compras. Muitos especialistas dizem que o ideal é não levar os pequenos a shoppings e mercados, mas sabemos que, às vezes, isso é inevitável. Então, se for necessário fazer compras acompanhado de seus filhos, sobrinhos ou netos, converse com eles previamente. Explique o motivo de estarem indo às compras e, se precisar e puder, já estabeleça um limite para esse consumo. Seja em valor ou quantidade de produtos. O que é combinado não sai caro e, de quebra, as crianças já aprendem sobre consumo consciente.

 

4- Tudo bem dar presentes: prefira materiais naturais

Você sabia que o excesso de plástico pode trazer diversas consequências graves à saúde infantil? Isso sem falar dos prejuízos à natureza e, consequentemente, a todos. E, de acordo com nossa pesquisa Infância Plastificada, 90% dos brinquedos são feitos desse material! Se nesse Natal você optar por presentear crianças com brinquedos novos (e isso não tem problema, desde que não seja exageradamente), busque opções mais sustentáveis e lembre-se de evitar embalagens descartáveis. Materiais naturais favorecem o desenvolvimento das crianças e podem ser muito mais divertidos!

 

5- Tudo é equilíbrio: tempo no on-line e tempo na natureza

O mundo digital já faz parte do dia a dia das crianças e isso, em si, não é um problema. Afinal, é por meio da Internet que elas se divertem, conversam e até estudam. Mas vale tomar muito cuidado: empresas se aproveitam disso para explorar comercialmente os pequenos também nesse ambiente. Sobretudo na época do Natal, esse assédio tende a aumentar. Entretanto, uma boa forma de evitar isso é equilibrar o tempo de tela com o tempo off-line. Que tal aproveitar as festas e presentear as crianças com momentos ao ar livre? Às vezes, não é possível ir até a natureza, então traga ela para sua casa. Incentive brincadeiras com sementes, gravetos e folhas, ou aproveite para ensinar os pequenos a plantar e cuidar de vasinhos.

 

6- Defenda o fim da exploração comercial infantil: fique de olho e denuncie

Mesmo havendo muito assédio comercial em épocas como o Natal, é importante lembrar que publicidade infantil é ilegal no Brasil. Empresas que desrespeitam as leis e os direitos infantis devem ser – e já são – responsabilizadas. Além disso, você pode ajudar a manter os pequenos seguros. Qualquer cidadão pode fazer uma denúncia de publicidade infantil e nós explicamos como. Afinal, a responsabilidade de cuidar dos direitos das crianças é de todos: famílias, empresas, governo e toda sociedade.

X