Notícias

Tem cerveja na areia

Tem cerveja na areia

Tem cerveja na areia

Depois do lançamento do sorvete de cerveja, a Skol passa a oferecer também aulas de surf em várias praias brasileiras. Veja o que diz sobre isso a psicóloga do Instituto Alana, Lais Fontenelle.

No começo de janeiro, escrevi um artigo sobre o lançamento do sorvete sabor cerveja da Skol. Agora, vi que a marca está investindo em mais novidades nesse verão… Em parceria com a Almasurf, a Skol está promovendo o evento “Praia Skol – Endless Summer” em praias de todo Brasil, com a suposta intenção de entreter os banhistas com aulas de surf e stand up paddle, vídeos do esporte e shows gratuitos. A primeira praia paulista a receber o evento foi a Praia Grande (litoral sul de São Paulo), por onde passaram mais de duas mil pessoas entre os dias 15 e 16 de dezembro. O evento vai rodar o Brasil – e inclui praias disputadas de cidades como o Rio de Janeiro e Florianópolis.

Além de empréstimo de guarda-sol e cadeiras, com enormes logotipos da marca, a ação busca transmitir, com sua agenda de aulas e shows, todas as emoções de uma vida na praia. Será esse o único objetivo da Skol? Oferecer entretenimento e cultura aos banhistas brasileiros pelas escaldantes areias nesse verão? Fico na dúvida. Como já mencionei em meu artigo anterior, a Justiça Federal acabou de decidir ampliar as restrições de publicidade para bebidas alcoólicas no país. Pela decisão, as restrições, que até então eram aplicadas apenas a produtos de teor alcoólico acima de 13 graus Gay-Lussac (13º GL), passam a valer para todas as bebidas com graduação alcoólica igual ou acima 0,5º GL. Com isso, o veto à publicidade entre 6h e 21h na TV, por exemplo, (já vigente para as bebidas mais fortes) passa a valer para as cervejas também.

As medidas deveriam ter entrado em vigor em um prazo de dez dias, mas uma determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª. Região, em resposta a um agravo apresentado pela Anvisa, considerou o prazo “exíguo demais”. Aguarda-se agora nova determinação – o que, infelizmente, pode demorar. No entanto, não me parece coincidência que estejamos presenciando uma restrição à publicidade na TV ao mesmo tempo em que em vemos a marca invadindo nossas praias.

Cada vez mais, nossos espaços públicos de lazer têm sido palco de eventos mercadológicos, com a suposta intenção de “divertir as famílias brasileiras gratuitamente”. No mês das crianças, por exemplo, tivemos um grande evento em um parque de São Paulo sem a consulta prévia aos cidadãos, sobre se gostariam ou não de ter seu passeio invadido por várias marcas – que falavam diretamente com seus filhos.

Sem dúvida, a apropriação de espaços públicos por grandes corporações é polêmica. Gostaria, no entanto, de deixar uma reflexão aos pais e amantes de surf como eu: será honesto termos nossas praias invadidas por estandes e tendas que expõem nossas crianças, seres ainda em desenvolvimento e numa fase essencial de formação de valores, a marcas de cerveja? Para mim, esse tipo de ação mercadológica é pior do que a clássica publicidade na TV – afinal, não podemos nem mudar de canal ou desligar o aparelho! Pense sobre isso e abra esse debate em sua comunidade de pais e amigos das crianças e do surf: queremos uma marca de cerveja associada ao esporte, falando com nossos filhos? Não deixemos essas marcas invadirem nossas praias. A promoção de cultura cabe ao Estado.

Foto: Osvaldo Gago

X