Notícias

O poder das mães

O poder das mães

O poder das mães

Em seminário na Câmara Federal, em Brasília, mães pedem por uma infância livre de consumismo. #infancialivre

“Como pais e mães, nossa preocupação é com os valores que a publicidade está transmitindo para nossas crianças. Nossos filhos estão reféns da publicidade”, disse Vanessa Anacleto, do coletivo de pais e mães Infância Livre de Consumismo (ILC), durante debate no 1º Seminário Infância Livre de Consumismo, em Brasília.

Ela e mais três representantes do movimento foram até a Câmara Federal como porta-vozes mais do que legitimadas para falar sobre os impactos negativos da publicidade dirigida a crianças. “O consumismo está tomando uma proporção muito grande na vida das crianças, tão grande que nossa participação aqui nesse seminário é exatamente para pedir que nossa voz seja ouvid, e que o Estado regule a publicidade, para que o mercado anunciante pare de se dirigir à criança”, defendeu Vanessa para a plateia.

“Não podemos esquecer que, no que se refere à infância, qualquer mudança começa em casa, com os pais”, disse Ana Cláudia Bessa, do ILC, carioca e mãe de dois filhos. Mas ela faz questão de combater a ideia de que “basta desligar a TV” para evitar a exposição das crianças à publicidade. “A televisão é uma concessão pública e nós, como pais, exigimos que a publicidade veiculada ali seja responsável e respeite a infância”, diz.

Além de Vanessa e Claudia, o movimento de pais e mães também foi representado no evento por Raquel Fuzaro, Mariana Machado de Sá e Thaís Vinha.

A atuação do ILC pela internet e nas redes sociais atingiu pessoas que nunca tinham parado para pensar na influência danosa da publicidade infantil. Agora, o grupo pretende difundir cada vez mais dados e pesquisas sobre o assunto, além de ajudar a pressionar o Poder Legislativo para a aprovação do Projeto de Lei no. 5.921, que trata da restrição à publicidade infantil e tramita na Câmara dos Deputados desde 2001.

O projeto de lei está atualmente na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, e seu relator, o Deputado Salvador Zimbaldi (PDT) deve apresentar seu parecer ainda no mês de agosto. Vamos torcer para que o parecer seja em prol da criança…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X