Sociedade

Carta encaminhada à Fundação ABRINQ

Carta encaminhada à Fundação ABRINQ

Em 14.3.2008, a equipe do Projeto Criança e Consumo dirigiu-se à Fundação ABRINQ por meio de carta, solicitando a inclusão de mais um compromisso público a ser respeitado pelas empresas signatárias do Programa Empresa Amiga da Criança.

O pacto proposto pelo Instituto Alana foi o de que empresas consideradas “Amigas da Criança” não realizem comunicação mercadológica dirigida à infância. O termo ‘comunicação mercadológica’ compreende toda e qualquer atividade de comunicação comercial para a divulgação de produtos e serviços independentemente do suporte ou do meio utilizado. Além de anúncios impressos, comerciais televisivos, spots de rádio e banners na internet, podem ser citados, como exemplos: embalagens, promoções, merchandising, disposição de produtos nos pontos de vendas etc.

Assim, o compromisso sugerido foi o seguinte:

“Não promover, realizar, financiar, participar ou divulgar qualquer espécie de comunicação mercadológica dirigida às crianças de 0 a 12 anos.”

A Fundação ABRINQ não aceitou a referida proposta alegando que os “10 compromissos” estão relacionados a não exploração do trabalho infantil, à proteção do adolescente trabalhador, ao desenvolvimento de ações para filhos de funcionários e à realização de ações sociais em benefício de crianças e adolescentes da comunidade. Em sua resposta ao Projeto Criança e Consumo ainda complementou: “Vale destacar que a Fundação Abrinq não avalia e não reconhece a qualidade do produto ou serviços das empresas, não interferindo na sua atuação mercadológica”

Arquivos Relacionados:

Carta encaminhada pelo Projeto Criança e Consumo à Fundação ABRINQ em 14.03.2008

Resposta encaminhada pela Fundação ABRINQ ao Projeto Criança e Consumo em 02.04.2008

 

 

Publicado em
X