Notícias

Exibição de Muito Além do Peso em Brasília tem auditório lotado

Exibição de Muito Além do Peso em Brasília tem auditório lotado

Evento contou com a presença da Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que afirmou estar trabalhando em uma estratégia para disponibilizar o documentário em todas as escolas do país.

Na noite de terça-feira 26 de fevereiro, o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e o Instituto Alana realizaram em Brasília a exibição do documentário Muito Além do Peso. A sessão, lotada, foi seguida de debate mediado por Elisabetta Recine (nutricionista e membro do Consea), com a presença de Marcos Nisti (vice-presidente do Instituto Alana), Estela Renner (diretora do filme), Patrícia Jaime (coordenadora geral da Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde), Enrique Jacoby (consultor regional da Organização Pan-Americana da Saúde – OPAS) e Patrícia Gentil (coordenadora geral de Educação Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome).

A Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, compareceu ao evento e falou da importância do filme como ferramenta para sensibilizar a sociedade sobre o tema. “Eu já assisti esse documentário duas vezes e vejo nele um alerta para todos nós; o filme mostra como a qualidade no alimento é importante para todo mundo e principalmente para as crianças, que estão expostas a muito mais riscos hoje do que nós estivemos na nossa infância”, disse.

Pouco antes da exibição, Tereza Campello comentou que o Ministério vem discutindo a construção de uma estratégia para disponibilizar o filme nas escolas de todo o Brasil. “O filme nos motiva a tomar atitudes como adultos, pais, educadores, como gestores públicos. Temos que atuar e muito rapidamente, porque essas crianças não somente serão capturadas por uma agenda incorreta e de deseducação alimentar, como também estarão em risco ao longo das suas vidas”, complementou. 

Além da ministra e da presidenta do Consea, Maria Emília Pacheco, estiveram ainda na exibição representantes do Movimento Infância Livre do Consumismo (ILC), Oxfam International, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), Instituto Nacional de Câncer (INCA), conselheiros do Consea Nacional e presidentes dos Conseas Estaduais em todo o Brasil.

Patrícia Gentil, do Ministério de Desenvolvimento Social, ressaltou que desde 2011 o governo brasileiro vem discutindo o Plano Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade, com objetivo de organizar uma estratégia articulada, conjunta e intersetorial para o enfrentamento do sobrepeso e obesidade e seus determinantes no País. “É uma problemática que precisa de um olhar multidirecional e é muito difícil arregimentar todos os setores envolvidos, com tantas visões e diferentes interesses. Devemos fazer a publicação desse plano ainda no primeiro trimestre de 2013 e estamos na expectativa de que os ministros se reúnam e de fato aprovem o plano”, afirmou Patrícia.

Para Patrícia Jaime, do Ministério da Saúde, o filme é uma ferramenta muito potente de mobilização e articulação social. Para ela, a obesidade precisa ser priorizada pelos diversos setores da saúde. “A gente não vai vencer a obesidade com um olhar único. É preciso dialogar e ampliar essa prática intersetorial para agregar múltiplos saberes no combate à obesidade no Brasil. Além disso, é necessário um marco legal nacional, uma lei federal que dê suporte às iniciativas nas esferas estaduais e municipais”, acrescentou. 

Elisabetta Recine, do Consea, encerrou o debate lembrando a importância de se discutir um assunto que conecta todos os aspectos da segurança alimentar e nutricional. “Mais do que nos constranger diante dessas cenas tristes, podemos transformar isso num poder de luta. E mais do que as pessoas se sentirem vítimas disso, elas precisam se sentir protagonistas na solução. Cabe a nós como sociedade civil fazer com que a velocidade das ações do governo seja maior em relação a esse problema; somos nós que vamos colocar velocidade nas ações e fazer com que o governo supere suas dificuldades”, defendeu Elisabetta.   

Fotos: Assessoria de Imprensa do CONSEA

X