Notícias

Dialógo sobre os direitos das crianças e adolescentes

Dialógo sobre os direitos das crianças e adolescentes

Dialógo sobre os direitos das crianças e adolescentes

Instituto Alana esteve no #DialogoSPDH, evento realizado pela Secretaria de Direitos Humanos do Município de São Paulo, que promoveu o diálogo entre governo e sociedade civil sobre direitos das crianças.

O #DialogoSPDH aconteceu no dia 17 de julho e reuniu representantes da Prefeitura e da sociedade civil para conversar sobre os direitos das crianças e dos adolescentes. Entre os presentes, estavam Rogério Sottili, secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania, a primeira-dama, Ana Estela Haddad, e Fábio Silvestre, anunciado na ocasião como coordenador de Políticas para Crianças e Adolescentes.

O evento marcou uma abertura de troca entre governo e sociedade, que permitiu discutir temas de relevância para as crianças e adolescentes. “Representantes da sociedade civil falaram sobre problemas e os representantes do governo ouviram. Foi um momento importante e que deve ser ampliado e feito com regularidade”, conta Pedro Hartung, representante do Instituto Alana no encontro.

O Alana reconhece esse tipo de iniciativa do poder público como uma prática que deveria acontecer em várias esferas por voltar o olhar para a infância e trazer os direitos da criança para a pauta dos Direitos Humanos. “É essencial que o poder público abra o diálogo com a sociedade civil organizada para debater os problemas e violações dos direitos da criança, para que haja reflexão e uma ação conjunta que lide com as questões da infância de forma efetiva”, reforça Pedro. “É mais um passo na criação e aplicação de políticas que protejam os direitos desse público”.

No encontro, também foi anunciada a criação de uma coordenação específica da criança e do adolescente dentro da Secretaria Municipal de Direitos Humanos. Coordenada por Fábio Silvestre, da Coordenação de Políticas para Crianças e Adolescentes terá quatro eixos de trabalho iniciais: enfrentamento à exploração sexual, fortalecimento dos Conselhos Tutelares (CTs), atenção à criança e ao adolescente em situação de rua e promoção dos direitos da primeira infância.

X