Notícias

Documentário “Criança, a alma do negócio” discute a publicidade infantil

Documentário “Criança, a alma do negócio” discute a publicidade infantil

Documentário “Criança, a alma do negócio” discute a publicidade infantil

Bastam apenas 30 segundos para uma marca influenciar uma criança. Este dado impressionante da Associação Dietética Norte Americana Borzekowiski Robinson está no documentário Criança, a Alma do Negócio. Dirigido pela cineasta Estela Renner e produzido pela Maria Farinha Filmes, o filme mostra como o público infantil se tornou alvo preferencial da publicidade no Brasil. Mais de uma década depois de seu lançamento, esta realidade continua sendo bastante atual. Ainda mais quando consideramos o avanço da publicidade infantil no ambiente digital.

 

Antes de mais nada, é bom lembrar que a publicidade infantil é uma prática abusiva, ilegal e proibida. É o que determina o Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/1990), além da Resolução nº163 do Conanda.

Nesse sentido, o filme ouve especialistas, educadores, pais e as próprias crianças. O foco é justamente nos impactos das mensagens de estímulo ao consumo direcionadas diretamente para o público infantil. Entre eles, está o consumismo infantil, a obesidade infantil e até a erotização precoce, só para citar alguns.

 

 

O documentário analisa não só os efeitos negativos da exploração comercial infantil, mas também a influência que os filhos têm no consumo familiar. “De carro à casa, geladeira, não importa, o foco é a criança. Por que eles falam com as crianças? Por que falam com bichinhos, numa linguagem infantil?Porque hoje se sabe que 80% da influência de compra dentro de uma casa vem das crianças”, diz Ana Lucia Villela, presidente do Instituto Alana, que é uma das entrevistadas.

 

Como assistir ao filme “Criança, a alma do negócio”

Na plataforma Videocamp, é possível ver o documentário completo, gratuitamente, assim como outros filmes importantes para o Criança e Consumo, como “Muito Além do Peso”. Também existe uma versão editada, com duração de dez minutos, que está disponível aqui na Biblioteca do Criança e Consumo.

X