Notícias

A publicidade “educativa” da Colgate

A publicidade “educativa” da Colgate

A publicidade “educativa” da Colgate

Ministério Público instaura procedimento administrativo para investigar site infantil da Colgate, que mistura entretenimento e publicidade, com a desculpa de que busca promover a saúde.

O Instituto Alana constatou, em junho de 2012, que a Colgate fazia comunicação mercadológica direcionada a crianças através do portal “Mundo da Criança”,  em que os produtos das linhas infantis da marca eram inseridos em jogos, histórias e outros conteúdos lúdicos. Imagens dos produtos, seus mascotes e anúncios estavam presentes em todo site, que fala diretamente com a criança e incentiva a adoção de hábitos de higiene, desde que eles incluam algum ou todos os produtos da linha divulgada.

Em resposta a uma primeira notificação do Alana, a Colgate se negou a alterar sua estratégia de marketing, alegando que “toda a comunicação para o público infantil disponibilizada nos meios online da Colgate tem caráter estritamente educativo e informativo”, buscando “sensibilizar pais e crianças sobre os temas de saúde”.

Mas será que é mesmo preciso fazer publicidade para incentivar a adoção de hábitos saudáveis? Um vídeo feito pelo Instituto Alana mostra que existe outro jeito de fazer, ao comparar duas estratégias de se promover o hábito de lavar as mãos para as crianças: um deles, livre de publicidade, do  programa Rá-tim-bum, e outro, carregado de merchandising na novela Carrossel

Ante a essa justificativa, o Instituto Alana enviou uma representação ao Ministério Público de São Paulo, e, em fevereiro de 2013, o órgão comunicou que instaurou procedimento administrativo para avaliar o caso. 

Acompanhe o caso.

Foto: Janmi S

X