Biblioteca

O Futuro da Infância no Mundo Digital – Ensaios sobre liberdade, segurança e privacidade

O Futuro da Infância no Mundo Digital – Ensaios sobre liberdade, segurança e privacidade

capa do documento O Futuro da Infância no Mundo Digital - Ensaios sobre liberdade, segurança e privacidadeApesar de crianças e adolescentes já fazerem parte do mundo digital, esse ambiente ainda não é seguro para elas. É urgente avançarmos para garantir uma internet, de fato, adequada para esse público. “O Futuro da Infância no Mundo Digital – Ensaios sobre liberdade, segurança e privacidade” traz artigos de especialistas de todo o mundo, demonstrando que os desafios para alcançarmos esse ambiente on-line apropriado para crianças e adolescentes são globais. Esses obstáculos atravessam fronteiras e, por isso, merecem soluções igualmente mundiais. Nesse sentido, o sul global – com suas múltiplas infâncias – também precisa fazer parte dessas discussões.

 

 

Com o intuito de reduzir a barreira do idioma e, com isso, incluir mais pessoas e potencializar esse debate, o Instituto Alana, por meio do Criança e Consumo, apresenta a tradução para o português de “O Futuro da Infância no Mundo Digital”. Nessa versão, além dos artigos originais, foi incluído um artigo inédito de autoria de Isabella Henriques, Marina Meira e Pedro Hartung, que faz um debate sobre o contexto brasileiro e do sul global. O texto é, de fato, um chamado para empresas, famílias, sociedade e Estado, para promover e exigir a garantia dos direitos das crianças no ambiente digital no Brasil. Isso, especialmente durante a pandemia de covid-19, quando houve um aumento ainda maior do uso da internet pelas crianças brasileiras.

 

“O Futuro da Infância no Mundo Digital” conta, ainda, com ensaios que oferecem abordagens multidisciplinares sobre a adaptação do ambiente digital para o uso de jovens. Entre os artigos presentes na obra, então, destacam-se alguns. O ensaio da professora Sonia Livingstone, da London School of Economics and Political Science, tira o peso da responsabilidade de crianças e famílias pela privacidade infantil, deslocando esse dever sobretudo para empresas e plataformas digitais. Por sua vez, Farida Shaheed, ex-Relatora Especial da ONU sobre direitos culturais, reflete sobre como as barreiras culturais e de linguagem impedem a verdadeira participação de adolescentes e crianças no espaço digital. Já o texto assinado por Jeff Chester e Kathryn Montgomery, do Center for Digital Democracy, fala sobre a criação de uma cultura digital de qualidade na era do big data. 

 

Outro autor presente na obra é o Dr. Ing Konstantinos Karachalios, diretor executivo da Associação de Padrões IEEE, que reflete sobre o passado e o que tem sido desafiado pela nova ordem mundial. Laura Higgins, diretora de civilidade digital da Roblox, traz outra perspectiva, sobre o que identifica como retrato “sensacionalista” da mídia a respeito do espaço on-line que, ao seu ver, pode demonizar o digital e minimizar a habilidade das crianças de brincar livremente. Já Francesca Fajardo, jovem líder da 5Rights, investiga como o tratamento de dados estigmatiza usuários com deficiência, LGBTQ+ e outras minorias.

 

Acesse a publicação e conheça os demais autores especialistas influentes nas respectivas discussões em várias partes do mundo.

 

Autoria de O Futuro da Infância no Mundo Digital

Vários autores

5Rights Foundation (Organização)

 

Ano de publicação em português

2021

 

Idioma

Português

 

Conheça, neste site, a versão original em inglês, publicada em 2020.

X