Biblioteca

As compreensões de espaço e tempo enquanto desafio para a agroecologia: uma problematização a partir de três documentários sobre a questão agrária

As compreensões de espaço e tempo enquanto desafio para a agroecologia: uma problematização a partir de três documentários sobre a questão agrária

Imagem de uma captura de tela descreve:Segundo encontro Interdisciplinar de Comunicação Ambiental (E I C A) Universidade Federa de Sergipe (U F S) – maio de 2013Ompreensões de espaço e tempo enquanto desafio para agroecolo problematização a partir de três documentários sobre a questão agPricila Muniz de Medeiros¹ ; Edgar Caliento Barbosa²Resumo: O artigo abordará diferente compreensões de espaço e tempo enquanto elementos centrais no debate agrário contemporâneo, que coloca em campos opostos um modelo hegemônico instaurado pela revolução verde e uma proposta contestatória ligada aos preceitos da agroecologia. Enquanto as compreensões espaço-temporais associadas a uma ideologia do progresso respaldam o paradigma dominante, as vozes contra- hegemônicas tentam desconstruir tais discursos através da propagação de “novos antigos” valores. Para problematizar a questão, são utilizados trechos de três documentários que tratam de questões, são utilizados trechos de três documentários que tratam de questões ligadas à produção agrária e ao meio ambiente: O mundo segundo a Monsanto (2007), Soluções locais para uma desordem global (2010) e O veneno está na mesa (2012).

Autores

Priscila Muniz de Medeiros e Edgar Caliento Barbosa

Ano 

2013

Descrição 

“O artigo abordará as diferentes compreensões de espaço e tempo enquanto elementos centrais no debate agrário contemporâneo, que coloca em campos opostos um modelo hegemônico instaurado pela revolução verde e uma proposta contestatória ligada aos preceitos da agroecologia.”

ACESSE

X