Notícias

Carta pede fortalecimento da América Latina na luta contra a obesidade

Carta pede fortalecimento da América Latina na luta contra a obesidade

Carta pede fortalecimento da América Latina na luta contra a obesidade

A Consumers International (CI), federação global de organizações de consumidores, chama oficialmente nesta segunda-feira (28) os Estados-Membros da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), reunidos na 54ª e 67ª Sessão do Comitê Regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas, para desenvolver uma Convenção Global para a Proteção e Promoção da Alimentação Saudável.

A carta assinada por membros da CI e enviada ao Conselho Diretivo da OPAS e Comitê Regional da OMS para as Américas, relembra que a América Latina e o Caribe têm estado na vanguarda da luta contra a obesidade com a aprovação unânime do Plano de Ação para a Prevenção da Obesidade em Crianças e Adolescentes e com o desenvolvimento de políticas e normas nacionais. “Pedimos as autoridades presentes que aproveitem esta oportunidade para definir de que maneira nossa região seguirá liderando o mundo na luta contra as doenças crônicas relacionadas com alimentação não saudável”, diz a Carta.

Um dos caminhos para seguir com esta liderança regional seria a criação de uma Convenção Global para a Proteção e Promoção da Alimentação Saudável, algo que já foi pedido pelos ministros da Saúde dos governos da Unasul (União das Nações Sul-Americanas) a OPAS / OMS. A carta também se refere a um estudo recente da OPAS mostrando que “a epidemia de obesidade na América Latina tem sido impulsionada principalmente pelo aumento do consumo de alimentos ultra-processados, cujas vendas cresceram 48% entre 2000 e 2013”.

Neste contexto, a CI e seus membros solicitam “que os fornecedores de alimentos se adequem as normas estabelecidas por guias alimentares nacionais na promoção e comercialização de produtos alimentares”, como foi estabelecido no plano assinado em outubro de 2014, pelos governos da América Latina, Estados Unidos e Canadá para combater a obesidade infantil, reduzindo o consumo de alimentos pouco saudáveis ​​e bebidas açucaradas. Assim como, restringir sua comercialização e regular sua promoção.

Veja também:
Entidades exigem fim da publicidade de alimentos não saudáveis
– OPS/OMS exige redução do sal e o fim da publicidade de alimentos para crianças
– Custo com obesidade no país é de 2,4% do PIB

Foto: Ralph Aichinger via Flickr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *