Normas em Vigor

Lei n°: 11.947/2009 – Alimentação Escolar

Lei n°: 11.947/2009 – Alimentação Escolar

Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica; altera as Leis nos 10.880, de 9 de junho de 2004, 11.273, de 6 de fevereiro de 2006, 11.507, de 20 de julho de 2007; revoga dispositivos da Medida Provisória no 2.178-36, de 24 de agosto de 2001, e a Lei no 8.913, de 12 de julho de 1994; e dá outras providências.

Site Relacionado

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L11947.htm

5 comentários em “Lei n°: 11.947/2009 – Alimentação Escolar
  1. Elizabeth Miranda says:

    Sou proprietária de uma lanchonete escolar e ao que me consta, ninguém vai me sustentar se eu tirar os produtos que os “políticos” de minha lanchonete. Ao meu ver, é de responsabilidade dos pais orientar seus filhos como alimentar melhor. Isto não é papel das escolas. Mesmo porque, são os pais que incentivam colocando em suas lancheiras as guloseimas Obrigada!

    • luz says:

      Concordo, o papel de alimentação saudavel é da familia. Também tenho uma cantina escolar, e observo que as próprias mães mandam, refrigerantes para seu filhos.

  2. Aline Nunes says:

    O papel da alimentação saudável é da FAMÍLIA, ESCOLA E SOCIEDADE. Temos que trabalhar juntos para modificar esse cenário e parar de apontar culpados. Vivemos numa sociedade de mídias abusivas e uma demanda de intensidade elevada de trabalho assustadores os quais obrigam os pais a não conviverem com seus filhos em mais momentos juntos, conversas, lazer, reflexão e diversão, privando essa atitude essencial no desenvolvimento psíquico de uma criança para os curtos finais de semana! E para onde é o passeio? Praça? Andar de bicicleta na cidade? Museus da região? Teatro? Não! A clássica escolha dos brasileiros: Shopping! E continuamos no ciclo vicioso do consumismo, uso de crianças para vender produtos de moda, erotização precoce, objetificação da mulher, lindas propagandas apresentando a facilidade e “saudabilidade” do alimento industrializado feito sob medida para proporcionar prazer pela engenharia avançada alimentícia em pontos do cérebro humano como verdadeiras drogas viciantes: AÇÚCAR, GORDURA, SAL, ADITIVOS QUÍMICOS! A solução do problema não é tão simples como apontar um culpado e isentar-se da mobilização da mudança na saúde do país! Se fosse simples as indústrias não gastariam milhões de reais na contratação de profissionais que estudam as melhores e maiores armas para viciar e influenciar a mente do consumidor em cada produto arquitetado! ACORDA, SOCIEDADE BRASILEIRA! Vamos informar, realizar atividades educativas, incentivar!

    • Andréa Manuella says:

      Você esta de parabéns! São de pessoas como você que nosso país precisa! Como mãe e educadora tento de todas as formas dá uma alimentação saudável para meu filho, pois sei que isso é um passo a frente na saúde do mesmo. Meu filho tem 3 anos e não consume guaraná e vejo como as pessoas se espantam porque ele não bebe isso. Se depender de mim ele não irá beber nunca. É papel da família, escola e sociedade sim educar nossas crianças a terem uma alimentação saudável!

  3. ZENILSON PEREIRA says:

    CONCORDO COM O QUE ESCREVEU A ALINE NUNES, SEM SUBTRAIR NEM ADICIONAR NADA. ABORDOU O CERNE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *