Recreio no Parque (junho/2012)

O Projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, por meio de denúncia recebida, tomou conhecimento da realização de comunicação mercadológica dirigida a crianças relacionada com a promoção e comercialização da ‘Revista Recreio’, da Editora Abril S.A.

Conforme constatado, as publicidades veiculadas na televisão, contidas na revista e inseridas nos vídeos e jogos disponíveis no site da ‘Recreio’ são dirigidos diretamente a crianças, o que é comprovado pelo fato de estarem mescladas ao conteúdo destinado ao seu entretenimento, e utilizarem personagens conhecidas pelas crianças leitoras da revista para a promoção de brindes e brinquedos, que acompanham a revista, estimulando o seu consumo.Com essas estratégias, a empresa afronta os direitos de proteção integral da criança – atacando suas vulnerabilidades, sua hipossuficiência presumida e sua integridade moral, pois propaga valores distorcidos, como consumismo excessivo, e valorização do ter em detrimento do ser, e viola a legislação em vigor que proíbe a publicidade que se aproveita da deficiência de julgamento e inexperiência da criança.

Em razão da comprovação de tantas abusividades, o Instituto Alana, por meio do Projeto Criança e Consumo, em 25.6.2012, encaminhou notificação à empresa Editora Abril S.A., para relatar a ilegalidade da estratégia publicitária utilizada e requerer a cessação da comunicação mercadológica em questão.

Em 12.7.2012, a equipe do Projeto Criança e Consumo recebeu contranotificação enviada pela Editora Abril enviada em 9.7.2012. No dia 21.8.2012 foi realizada uma reunião entre membros do Instituto Alana e da Revista Recreio em razão da Notificação enviada à Editora Abril e das estratégias de marketing da Recreio.

Em vista da resposta, o Projeto Criança e Consumo arquivou o caso.

 

Arquivos relacionados:

22.6.2012 – Notificação enviada à Editora Abril 

12.7.2012 – Resposta enviada pela Editora Abril ao Projeto Criança e Consumo 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X