Faber Castell – Planos de aula e aplicativo Floresta sem fim (outubro/2017)

Faber Castell – Planos de aula e aplicativo Floresta sem fim (outubro/2017)

Atuação do Criança e Consumo

O Instituto Alana, por meio de seu programa Criança e Consumo, constatou o desenvolvimento de estratégias de comunicação mercadológica direcionadas ao público infantil, realizadas pela empresa A.W Faber Castell S.A (Faber Castell), para a divulgação de sua marca e dos produtos que comercializa, especialmente a linha EcoLápis.

A campanha compreendia (i) filmes publicitários de animação repletos de elementos atrativos às crianças; (ii) aplicativo ‘Floresta Sem Fim’, divulgado pela empresa por meio de (iii) comunicações em redes sociais, website e canais de youtubers teens e mirins; e (iv) planos de aula patrocinados para professores.

O aplicativo ‘Floresta Sem Fim’ era capaz de transformar, por meio da tecnologia de realidade aumentada, a linha de EcoLápis com cores da Faber Castell em animais da fauna brasileira, com o objetivo de divulgar que os lápis seriam produzidos de madeira 100% reflorestada e, como consequência, preservariam o meio ambiente.

Para promover o aplicativo e a linha de produtos EcoLápis, a empresa fez parcerias com canais de youtubers mirins e teens, para que esses influenciadores digitais publicassem fotos e vídeos, em suas redes sociais e canais no YouTube, apresentando e testando todas as funcionalidades do aplicativo.

A empresa elaborou, ainda, plano de aula para professores, voltado a alunos de 3º, 4º e 5º anos do ensino fundamental, incentivando o uso do aplicativo ‘Floresta Sem Fim’ para aulas sobre meio ambiente, classificação do reino animal e o conhecimento das principais características de mamíferos, répteis e aves.

O Criança e Consumo entende que esse tipo de ação desenvolvida dentro do ambiente escolar, supostamente educativa, tem como interesse principal o conhecimento da marca e seus produtos pelas crianças e, consequentemente, a fidelização dos alunos à empresa.

Práticas comerciais como a desenvolvida pela Faber Castell são abusivas, e, portanto, ilegais, por desrespeitarem a proteção integral e a hipervulnerabilidade presumida da criança, em patente violação ao artigo 227, da Constituição Federal, diversos dispositivos do Estatuto da Criança e do Adolescente, artigos 36, 37, §2º e 39, IV, do Código de Defesa do Consumidor e Resolução nº 163 de 2014 do Conanda – Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Diante disso, o Instituto Alana, por meio de seu programa Criança e Consumo, encaminhou notificação à empresa em 26.10.2017, questionando o direcionamento abusivo de publicidade ao público infantil praticado pela empresa em escolas, por meio do plano de aula patrocinado, e em diversos meios de comunicação a partir de parcerias com canais de youtubers mirins e teens.

Em 27.11.2017, o Criança e Consumo recebeu resposta da empresa datada de 24.11.2017, em que alega que o aplicativo ‘Floresta Sem Fim’ teria sido desenvolvido “não só com o intuito de divulgar os produtos Faber Castell, mas também sua política sustentável e, principalmente, levar atividades lúdicas, criativas e de entretenimento para os consumidores da marca”. Também afirma que, “antes mesmo do recebimento da notificação”, “a divulgação do aplicativo Floresta Sem Fim (incluindo filme, vídeos com Youtubers e planos de aula) já havia se encerrado”. Por fim, afirmou que iria avaliar sua forma de comunicação e manteria a equipe do Criança e Consumo devidamente informada.

Em 8.1.2018, o Instituto Alana, por meio de seu programa Criança e Consumo, diante da afirmativa da Faber Castell de que iria reavaliar sua forma de comunicação, encaminhou resposta à empresa, solicitando um retorno a respeito dos procedimentos que seriam adotados pela marca no prazo de 10 dias.

Em 16.1.2018, o Criança e Consumo recebeu nova resposta da Faber Castell datada de 12.1.2018, esclarecendo que teriam sido adotadas as seguintes providências: exclusão dos filmes publicitários das redes sociais e remoção dos vídeos em canais de youtubers mirins e teens. Além disso, a empresa ainda informou que teria tomado a decisão de “direcionar a comunicação de forma explícita aos pais/adultos” e “não adotar verbos imperativos de consumo”.

No dia 4.9.2018, foi realizada uma reunião com representantes da Faber Castell.

O Criança e Consumo reiterou o conteúdo da notificação e explicou que a resposta da empresa mencionava apenas as parcerias pagas com canais de crianças youtubers para divulgação do aplicativo Floresta Sem Fim, sem tratar das ações em escolas e os planos de aula que recomendavam o uso do aplicativo. Os representantes da empresa disseram achar que tinham atendido todos os pontos da notificação e contaram que o aplicativo não existe mais.

O Criança e Consumo demonstrou sua preocupação com a realização de ações comerciais voltadas a crianças dentro do espaço escolar, inclusive em relação a possíveis impactos no currículo dos estabelecimentos de ensino. Os representantes da empresa se comprometeram a realizar reuniões internas para discutir e avaliar as práticas comerciais dirigidas ao público infantil que vem sendo adotadas pela marca, especialmente no ambiente escolar, e a encaminhar uma nova resposta ao Criança e Consumo.

Em 25.9.2018, a empresa encaminhou nova resposta, na qual esclarece que a campanha para divulgação do aplicativo ‘Floresta Sem Fim’ teria sido encerrada e o plano de aula para professores  excluído do site oficial da Faber Castell.

O Criança e Consumo segue acompanhando os desdobramentos do caso.

 

Arquivos relacionados:

Atuação do Criança e Consumo

26.10.2017 – Notificação encaminhada à empresa Faber-Castell

24.11.2017 – Reposta encaminhada pela empresa

8.1.2018 – Resposta do Criança e Consumo à empresa – prazo esclarecimentos

12.1.2018 – Nova resposta enviada pela Faber Castell

25.9.2018 – Nova resposta encaminhada pela empresa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X