Seção principal do site.

Denuncie a publicidade abusiva do McLanche Feliz

Diante do incentivo ao consumismo infantil e hábitos alimentares não saudáveis, é hora de dizer: #AbusivoTudoIsso

 

Aconteceu em Brasília! Um cidadão, cansado de ver o McDonald’s desrespeitar a lei e a infância ao anunciar e vender sanduíches com brinquedos, denunciou a empresa ao Ministério Público.

Inspirado por essa atitude, o Criança e Consumo convida você a também exigir o fim dessa prática. Mobilize-se com a gente enviando um e-mail para a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), com cópia para o McDonald’s. E, claro, chame mais gente para participar, usando a #AbusivoTudoIsso em suas redes.

 

Por que ainda existe publicidade infantil?

Apesar de a publicidade direcionada a crianças ser considerada abusiva e, portanto, ilegal pelo Código de Defesa do Consumidor, entendimento reforçado pela Resolução 163 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), algumas empresas simplesmente se colocam acima da lei e encontram subterfúgios para não cumpri-la, em claro desrespeito à infância. Essas condutas têm que ser denunciadas para que as empresas sejam responsabilizadas!

 

Por que comida com brinquedo é um problema?

A oferta de brinquedos para estimular o consumo excessivo e habitual de produtos alimentícios com altos teores de sódio, açúcar e gorduras é extremamente prejudicial à saúde das crianças. A obesidade infantil e as doenças crônicas associadas se tornaram um dos maiores problemas de saúde pública no país. Sem uma mudança de hábitos e práticas de mercado, em menos de uma década, a obesidade pode atingir 11,3 milhões de crianças no Brasil.

Além disso, o fato de esses brinquedos serem exclusivos, efêmeros e colecionáveis faz com que a criança seja incentivada a consumir uma grande quantidade de “promoções” no curto espaço de tempo. Depois de conseguir o primeiro brinquedo da série, em geral, a criança quer completar a coleção. E depois a seguinte. E outra. A criança, assim, passa a ser uma promotora de venda da marca. E o apelo para que mãe, pai ou responsável compre os demais itens pode gerar estresse familiar.

Não à toa, o ministro do Superior Tribunal de Justiça, (STJ), Herman Benjamin, em julgamento de caso sobre publicidade direcionada a crianças, afirmou que: “a autoridade para decidir sobre a dieta dos filhos é dos pais. E nenhuma empresa comercial e nem mesmo outras que não tenham interesse comercial direto, têm o direito constitucional ou legal assegurado de tolher a autoridade e bom senso dos pais”.

 

O que eu posso fazer?

As famílias brasileiras são majoritariamente contra a publicidade direcionada a crianças, como mostrou essa pesquisa. Então, temos nas mãos a possibilidade de atuar em conjunto, para exigir que o McDonald’s pare de associar brinquedos a produtos alimentícios.

Para isso, peça para a Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça, atuar em defesa dos direitos das crianças!

Preencha o formulário ao lado e encaminhe um e-mail  para a Senacon e para o McDonald’s!

*O Instituto Alana reserva-se o direito de encaminhar as denúncias recebidas por meio deste canal para outros órgãos competentes pela defesa dos direitos de crianças e consumidores, preservando, no entanto, todos os dados e informações pessoais dos denunciantes que, ao submeterem suas reclamações, desde já, concordam com a referida utilização.

Lanche Feliz

Campanha encerrada.

End date: Feb 27, 2019

Signatures collected: 2292

2,292 signatures
Últimas Assinaturas
2,292 Maiana Ribeiro Senna Torres Votorantim, Sp
2,291 Rafael Rodrigues Monteiro Votorantim, SP
2,290 Flavia Fonseca
2,289 Marcia Silva Florianópolis, Santa Catarina
2,288 simony fagundes dias santa cruz do sul, rs
2,287 Suelen Ranucci Galhardo Cianorte, Paraná
2,286 WENDY DE FREITAS FARIAS JAGUARUNA, Santa Catarina
2,285 Cinthia Oliveira Montegaudo Santo André, São Paulo
2,284 Andreia Pereira da Silva Ribeirão Preto, São Paulo
2,283 REBECA PINHEIRO DA SILVA BRASILIA, Distrito Federal
2,282 Sergio Luiz Santos do Valle Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
2,281 NATIELLE FERNANDA COSTA DA SILVA São Paulo, SP
2,280 Natalia Christhine Lima Souza São Paulo, SP
2,279 Juliane Ribeiro Porto Alegre, RS
2,278 Karina Lie Yoshii São Paulo, SP
2,277 Joao Paulo São Paulo, SP
2,276 Ana Yoshiê Yassuda Vieira Taubaté, SP
2,275 Juliana Cristina Espindola Joinville, SC
2,274 Rita de Cassia Pereira Fernandes Natal, RN
2,273 Lucas Daniel Sanches
2,272 José Raimundo Ribeiro Filho Aracaju , SE
2,271 Henrique Alves Ipatinga, Minas gerais
2,270 Hortênsia França Ribeiro Belo Horizonte, MINAS GERAIS
2,269 Daniela antunes de morais Belo Horizonte , Minas gerais
2,268 Claudir Mateus Godinho Rodrigues da Silva Uberaba, Minas Gerais
2,267 Laís Amaral Mais
2,266 Pedro Karut Gimenez Ribeirão Preto, São Paulo
2,265 Luis fernando Bravo de Barros
2,264 Ana Luiza Silva Spinola Sao Paulo, SP
2,263 MARIA CECILIA Piquete, SP
2,262 Débora de Araujo Souza Salgado Belo Horizonte, Minas Gerais
2,261 Thaís Pelotas, Divorciado
2,260 Tiago Robin Campante
2,259 gabriela maria Camaquã, RS
2,258 Denise Menchen Rio de Janeiro, RJ
2,257 Jaqueline Mendes Conde Vila Velha, ES
2,256 Mirna Borges Ramos santa maria de jetibá, Espirito Santo
2,255 Maria Ofélia Ramalho Feth Sao Paulo, Sao Paulo
2,254 Ana Teresa Lagazzi Araras, São Paulo
2,253 JULIANA NUNES BARBOSA São Paulo, SP
2,252 Renato Rodrigues da Luz São José, SC
2,251 ELISA REGINA BURATTI BASSO Ijuí, RS
2,250 Linda Leticia Thereza L.L.R.Cruz Ferber Belo Horizonte, Minas Gerais
2,249 Debora Soares Lisboa Tatui, SP
2,248 Patricia da Gama Radaelli
2,247 Margherita Uszacki Porto Alegre, Rio Grande do Sul
2,246 Nancy Marçal Santos , São Paulo
2,245 Carine Portela Savietto são caetano do sul, São Paulo
2,244 Niami de souza correia Sao paulo , SP
2,243 Bruna Ferraz Raposo Duque de Caxias, Rio de Janeiro
X